BLOG

Quando o tratamento precisa ser diferenciado

A cada fase do meu trabalho, tenho um tipo de tratamento para as fotos, e isso vai variando de acordo com a minha cabeça, meu sentimento e inquietude. Quem acompanha meu trabalho no dia a dia, praticamente ao vivo, no Instagram, sabe que atualmente meu trabalho segue a linha mais quentinha, puxada para o laranja. No meio do ano, eu trabalhava com o quente assim, porém, puxando mais azul para as sombras.


Gosto de preservar uma linha similar dos tratamentos das fotos, quando são clientes ou projetos meus, pois fica mais harmonioso no feed, e acaba virando uma assinatura ao ver a foto, e eventualmente, identificar minha marca no tratamento. Mas em alguns trabalhos, existe a necessidade de tratar as fotos de forma diferente, como por exemplo, em sets de fotos para o site Suicide Girls, em que o site e o público de lá gostam muito de fotos clarinhas, clean, com a pele das modelos beirando o branco / rosa. Então, sempre que faço tratamento para esse site, deixo de lado meu tratamento habitual do momento e parto para algo mais claro, tirando saturação do laranja, por exemplo.

Ste Silva na capa da edição 024 da Revista TU

Na edição 024 da Revista TU, fotografei a modelo Ste Silva, que mora em Santos. Ste estava com o cabelo rosa, então fiz as fotos pensando muito nessa tonalidade, inclusive uma parte do set foi feita usando ainda led rosa, para dar muita ênfase nessa linguagem fotográfica. Ao conversar com o meu sócio / diretor de arte / diagramador, Thiago Souto, ele sugeriu uma abordagem diferente no tratamento das fotos específicas daquela sessão. Ele vislumbrou a diagramação toda partindo para o rosa, e na edição, sugeriu algo quase que um cut out* rosa. A ideia era deixar o branco mais lavado, quase que algo pastel, baixar a saturação da maioria das cores e subir a saturação do rosa. Além disso, criamos bolhas de luzes rosa, para ambientar e casar mais as cores, deixando as fotos de uma forma homogênea e satisfatoriamente intrigante ao olhar as fotos.

Duas páginas do editorial da Ste Silva, na Revista TU

Observe na foto acima, da esquerda, como o fundo todo está "lavado", e na almofada e no tecido há uma carga de rosa, nos mesmos tons dos cabelos da nossa modelo. O mesmo ocorre na foto da direta, é possível ver essa bolha de luz na coxa da Ste e entrando, na camiseta cinza dela. Na foto da capa, é possível ver essa entrada de luz rosa próxima à tattoo do Jimi Hendrix e embaixo da letra "T", no logotipo da TU.


É importante o fotógrafo saber quando mudar seu modo de abordar as fotos no tratamento e também conversar com a cliente / modelo, para entender o que elas esperam do resultado final das fotos, que é uma fase importante demais no processo de um ensaio fotográfico. A grande maioria das moças esperam que eu faça o meu tratamento habitual, que ela já viram no meu feed do Instagram e no meu portfolio, mas muitas outras querem algo mais específico, muitas gostam das cores mais naturais possíveis. É importante saber que embora você possa ter um preset do Lightroom ou Photoshop na sua manga, uma hora ou outra, uma cliente te pedirá algo diferente, e você terá que sair da zona de conforto do seu preset. Estude, fuce o seu software, veja como funciona cada botão quando você edita uma foto, pois no final, as fotos têm que estar do agrado da cliente.



* cut out é uma técnica em que você escolhe uma cor ou um trecho de uma foto, para deixá-la com cor, e todo o restante da foto fica em preto e branco.


Revista TU: https://www.revistatu.com.br/


Thiago Souto: https://www.thiagosouto.com/


#edição #photoshop #lightroom #rosa #revistatu

Fernando De Santis - Todos os direitos reservados

fotografia | sensual | ensaio