BLOG

Meu set de trabalho

Recebo muitas perguntas referente ao meu set, que levo para ensaios fotográficos, quais câmeras, lentes, flashs, etc. Resolvi então fazer um post contando um pouco do que eu levo, porém, vale ressaltar que sempre estou mudando. Já tive mais de vinte lentes, e atualmente, estou mudando novamente meu set, e vou contar para vocês.


Giovanna Chiaroni com a minha antiga a6000 da Sony

Como sabem, meu foco são os ensaios femininos indoor, ou seja, em apartamentos ou casas. Para esse tipo de set, percebi que trabalhar com 50mm me deixava muito apertado, pois muitos apartamentos, hoje em dia, são pequenos, na casa de 40, 50m², principalmente os novos flats e estúdios. Trabalhar com uma distância focal de 50mm me deixava com as costas contra a parede, literalmente, tanto que essa semana vendi minha 50mm Sigma ART, f 1.4, que ficava na minha prateleira e eu nunca levava para as sessões, só para as externas. Era como ter uma Ferrari e nunca tirá-la para dar uma volta. A objetiva que eu mais uso é a Sigma ART 35mm f 1.4, essa está na minha câmera 90% do tempo, pois ela atende muito bem em ambientes fechados. Estamos falando da excelência em lentes, qualidade extrema, construção impecável. Além disso, no meu set eu TINHA uma 28mm da Nikon, f 2.8, que fora vendida ontem! Pois é, como falei, estou mudando todo meu kit. Essa lente é uma construção dos anos 70, pecava muito nas bordas com perda de nitidez, vinheta, principalmente em f 2.8, ficando aceitável, lá pelos f 8.


Comprei uma Nikon 24mm f 1.8. Essa vai chegar em casa esses dias. Tô querendo mudar um pouco meu estilo, trazendo mais do ambiente para as fotos. A 35mm é ótima para fazer corpo inteiro, retratos, detalhes, porém, as vezes me sinto apertado quando quero mostrar mais do ambiente, então a 24mm fará esse papel. E estamos falando de uma lente mais moderna, com uma construção muito melhor, que trará a qualidade que eu espero para uma trabalho profissional. Para completar meu set de lentes, tenho uma Nikon 20mm f 1.8, que uso quando quero extrapolar na criatividade. É uma objetiva que distorce bastante o ambiente e as bordas, então tem que ser utilizada com sabedoria. Gosto muito de colocá-la em jogo quando quero fazer fotos com apelação de moda, contra mergulhos. Deixa as modelos com o corpo muito mais alongado, distorce os pés, trazendo resultados muito interessantes.


Em relação às câmeras, uso como titular as Nikon D810 que é um trator! Se pegar na cabeça, mata! É robusta, pesada, firme, faz fotos com uma resolução incrível, o foco é sensacional. Minha reserva é uma Nikon D610, que fica a tira colo, para eventuais problemas com a titular. Sempre bom ter duas câmeras na mochila, já aconteceu de eu ter só uma e ela travar durante uma sessão, foi desesperador!


Em iluminação, já usei de tudo! Ring led, bastão de led, luz contínua no softbox... hoje uso um flash Godox T685N (N de Nikon) e um rádio flash XPRO, da Godox. Eventualmente uso uma sombrinha ou um octabox, ambos da GREICA, mas em geral, jogo o flash pro teto, quando o pé direito é baixo. Não saio de casa sem pelo menos cinco baterias da câmera carregadas, pelo menos oito cartões de memória limpos, todos de velocidade 80Mb/s para cima, além de kit de limpeza, carregadores, powerbank, cabos, caixa de som para dar um clima na sessão, canivete, alicate, lanterna, isqueiro, tripé, Gopro (para fazer making of)...


Espero que tenha curtindo conhecer meu set fotográfico camaleão, que vai mudando de acordo com o meu humor e criatividade. Se tiverem dúvidas, não hesitem em me chamar para fazer perguntas, estou sempre à disposição.


#equipamentos #set #kit #nikon

Fernando De Santis - Todos os direitos reservados

fotografia | sensual | ensaio