BLOG

08 de janeiro

Tenho um amigo, Cassiano, de Curitiba, que é fotógrafo. Ele já era fotógrafo formado, trabalhando na área, e eu nem cogitava isso. Algum tempo depois, comecei a estudar fotografia, comprei uma câmera, comecei a fazer uns bicos e então, um dia, em uma conversa no instagram ele me falou: "mas você é fotógrafo!". Achei esquisito aquilo. Ele sim era (é!) um fotógrafo, estudou, fez curso, trabalhava com fotografia, eu tinha estudado por conta própria e fazia freelas eventualmente.


Confesso a vocês que demorou para eu falar "sou fotógrafo", sempre tinha um "mas". "Sou fotógrafo, mas ainda quero melhorar", "sou fotógrafo, mas trabalho com T.I.", "sou fotógrafo, mas fotografo por diversão". E teve um dia que eu percebi que eu acordava pensando em fotografia, passava o dia inteiro pensando em fotografia e ia dormir pensando em fotografia. Nesse dia eu pensei "Merda! Eu sou fotógrafo!". Não está ligado com o fato de você trabalhar com isso, com você ganhar dinheiro, em ter feito faculdade de fotografia, ou com o fato de ser seu ganha pão, e sim com o prazer em fotografar! O Cassiano já sabia disso há séculos e me falou: "você é fotógrafo!".


Hoje eu trabalho com isso, faço fotos de mulheres, de casais, de homens, para marcas... as pessoas me contratam para isso, já teve marca que chegou em mim e falou: "quero sua identidade nas fotos! Não tem briefing!". Que coisa mais insana! E eu fotografo o tempo todo, com a mente, andando pela rua, vejo as cenas e penso na composição, na luz, na fotografia toda. Compro livros de fotógrafos (sim, você tem que movimentar o mercado também!), vejo filmes, faço cursos, workshops, consumo canais de fotografia e ao mesmo tempo gero conteúdo aqui, no meu instagram, dou workshops, consultorias, mentorias, tiro dúvidas, e no bar, tomando uma gelada, converso de fotografia com fotógrafos e curiosos.


Mas às vezes deixamos aquela paixão que nos conquistou no começo da fotografia de lado, por conta dos trabalhos. Lembra quando você fotografava seu gato? Quando você acordava cedo para ver o sol nascendo e fotografa-lo? Quando você parava para fotografar uma flor, a chuva, uma poça d'água? Pois é, isso tudo acabamos deixando para trás. E não podemos, pois essas coisas nos fizeram gostar da fotografia. Eu comecei com o street photography, e hoje, no dia 08 de janeiro, saí com uma camerinha na mão, fazendo street photography, indo para o escritório. Não deixemos nossas paixões reais, esquecidas.


Se você é fotógrafo e está lendo esse texto, pegue aquela sua câmera saboneteirinha que está na sua gaveta, pegue seu celular, saia para fazer umas fotos da sua vida, da rua, do gato, do grafite, das pessoas, dos amigos, da garrafa de cerveja suando. Lembre-se que fotografia não é só trabalho, fotografia é arte, é a arte de pintar com a luz. Esqueça por um tempo full frame, sigma ART, cmos, balanço de branco, pense apenas na composição, e componha. Faça hoje, dia 08 de janeiro, essa homenagem à fotografia, e ao fotógrafo que você era, quando começou, e você nem sabia que era fotógrafo.


Sim, você é fotógrafo! Feliz dia!


Cassiano site: www.cassijones.com


#diadofotógrafo

Fernando De Santis - Todos os direitos reservados

fotografia | sensual | ensaio